Conteúdo

Versão em espanhol


Redes Sociais




Câncer de Pulmão


Uma das razões pelas quais o câncer de pulmão é tão mortal é que, no geral, ele não causa sintomas até que a enfermidade tenha avançado e se propagado. No entanto, em uma porcentagem elevada de pacientes podem apresentar sintomas sutis que são ignorados ou mal interpretados. O prognóstico do câncer de pulmão está relacionado à fase em que é diagnosticado. A presença de algum sintoma deve levar o paciente a procurar um médico. A investigação é iniciada através de radiografia do tórax, tomografia computadorizada ou ressonância magnética. Os tratamentos mais utilizados são: Cirurgia, radioterapia e Quimioterapia.

Há tipos diferentes de câncer de pulmão. Os dois mais comuns são:

- Câncer de pulmão de células não pequenas (aproximadamente 80% dos casos).
- Câncer de pulmão de pequenas células.

Os cânceres de pulmão de pequenas células são um dos principais (e mais agressivos) tipos de câncer de pulmão. Compreendem aproximadamente 15% de todos os casos e são bem conhecidos por causar síndromes paraneoplásicas (refere-se ao conjunto de sinais ou sintomas estranhos e díspares que antecedem ou ocorre concomitantes a presença do câncer). Este câncer geralmente se inicia nos brônquios, embora as células sejam pequenas, crescem rápido e criam tumores grandes que se disseminam rapidamente por outras partes do corpo. Qualquer tipo de câncer de pulmão pode causar sintomas paraneoplásicos e quando ocorrem geralmente indicam que a enfermidade está avançada.

O principal fator de risco para este tipo de câncer é o tabagismo, sendo responsável por 90% dos casos existentes. Sua maior incidência é entre fumantes, em especial, do sexo masculino. No entanto há um aumento no número de casos entre mulheres. A princípio é difícil para o paciente reconhecer os sintomas, já que ocorrem na parte superior do pulmão e quando se fuma, problemas respiratórios e pulmonares são frequentes. A prevenção mais eficaz é cessar o fumo.

Os sintomas são mais facilmente reconhecidos em pacientes que sofreram exposição a componentes químicos como asbesto, arsênico, radônio, cromo, cádmio, principalmente encontrados no ambiente ocupacional.

Os sintomas e sinais que podem sugerir o câncer de pulmão incluem:

- Tosse.
- Perda de peso.
- Falta de ar.
- Dor no peito.
- Escarro com sangue.
- Dor nos ossos.
- Hipocratismo digital (aumento das falanges dos dedos).
- Febre.
- Fadiga.
- Obstrução da veia cava superior.
- Dificuldade de engolir.
- Sibilos.

Se o câncer cresce em direção as vias aéreas, pode obstruir o fluxo de ar, causando dificuldades respiratórias. A obstrução pode levar ao acumulo de secreção e predisposição a pneumonia.

Os sintomas do câncer de pulmão podem ser divididos em três tipos principais: sintomas causados pelo próprio tumor, sintomas locais causados pela propagação ao pulmão e sintomas causados por metástase generalizada.

Tabela 1 – Sintomas do câncer de pulmão
Localização do câncer Sintomas
Tumor primário
  • Dor no peito (em alguns casos, aumenta com a respiração).
  • Tosse (às vezes, escarro com sangue).
  • Derrame pleural (líquido nos pulmões).
  • Pneumonia (muitas vezes, casos recorrentes).
  • Dificuldade de respirar.
  • Sibilos.
Disseminação local do tumor
  • Mudanças na voz (rouquidão).
  • Mudanças na dilatação da pupila.
  • Dificuldade para engolir.
  • Sons estranhos ao respirar
  • Acumulação de líquido nos pulmões.
Disseminação à distância do tumor
  • Fraqueza e/ou dormência.
  • Dificuldade para caminhar.
  • Dor nos ossos.
  • Problemas visuais.
  • Problemas neurológicos que não tenham outra causa.


Dependendo do tipo de tumor, os conhecidos como fenômenos paraneoplásicos podem chamar a atenção para a enfermidade. No câncer de pulmão, estes fenómenos podem incluir a síndrome miastênica de Lambert-Eaton (fraqueza muscular devido a auto anticorpos), hipercalcemia (nível elevado de cálcio no sangue) e síndrome inadequada do hormônio antidiurético (SIADH).

Tabela 2 – Sindromes paraneoplásicas associadas ao câncer de pulmão
Síndrome paraneoplásica Definição / Sintomas
Hipercalcemia
  • Níveis elevados de cálcio no sangue.
  • Náuseas, vômitos, prisão de ventre.
  • Cálculos renais, dor no flanco.
  • Espasmos e fraqueza muscular.
SIADH
  • Síndrome inadequada do hormônio antidiurético.
  • Baixo nível de sódio no sangue.
  • Perda de apetite, náuseas e vômitos.
  • Dores de cabeça, visão turva, confusão.
  • Cólicas, fraqueza muscular.
Sindrome de Cushing
  • Hormônio adrenocorticotrófico (ACTH, hormônio supra renal) elevado.
  • Inchaço facial.
  • Gordura ao redor da parte superior das costas, pescoço e abdômen.
  • Linhas roxas no abdômen (estrias).
Síndrome de Lambert-Eaton
  • Os nervos não liberam neurotransmissores nos músculos.
  • Fraqueza muscular.
  • Dificuldade de mastigar, engolir, falar e subir escadas.
  • Manter-se mais tempo sentado.


Os tumores na parte superior (ápice) do pulmão, conhecidos como tumores de Pancoast, podem invadir a parte local do sistema nervoso simpático, o que conduz a síndrome de Horner, e causa danos ao plexo branquial.

Muitos dos sintomas do câncer de pulmão (falta de apetite, perda de peso, febre, fadiga) são inespecíficos. Em muitos pacientes, o câncer já está disseminado além de seu lugar de origem quando apresenta sintomas então, buscam ajuda medica.

Os lugares mais comuns de metástase são o cérebro, os ossos, as glândulas suprarrenais, o pulmão contralateral (oposto), o fígado, o pericárdio e os rins.

Aproximadamente 10% das pessoas com câncer de pulmão não apresentam sintomas no momento do diagnóstico. Este tipo de câncer costuma ser detectado através de uma radiografia rotineira de tórax.